Aspectos e percursos históricos do ensino de Ciências e Biologia no Brasil

Autores

DOI:

https://doi.org/10.69532/2178-4442.v21.74630

Palavras-chave:

Escola., Currículo, Formação Científica

Resumo

Este estudo tem como objetivo apresentar como se deu o ensino de Ciências ao longo dos diferentes momentos e períodos da história do Brasil. Trata de uma pesquisa qualitativa, de cunho teórico/bibliográfico, com elementos de análise documental. Explicita os principais caminhos percorridos pelo ensino de Ciências e Biologia nos Períodos Colonial, Imperial e Republicano, considerando os determinantes políticos e históricos, econômicos e sociais que se fizeram presentes nessa trajetória. O ensino de Ciências praticamente não existia no Brasil até a vinda da família real. Até a primeira metade do século 20, o ensino das Ciências foi pouco relevante, sendo que no currículo escolar, as disciplinas de humanidades usufruíam de maior prestígio. A partir dos anos de 1950, ocorreu um maior desenvolvimento do ensino de Ciências, sobretudo com o objetivo de formar cientistas. Nos anos subsequentes, observa-se um atravancamento curricular desse componente formativo, dando-se ênfase à disciplinas de caráter profissionalizante.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Pedro Neto Clares Ribeiro, Liceu de Acopiara Dep. Francisco Alves Sobrinho

Mestre em Ensino de Biologia (PROFBIO/UECE); Especialista em Educação Ambiental (FASP) e em Gestão Escolar (FAEL); Licenciado em Ciências Biológicas (UECE/FECLI). Professor efetivo da SEDUC-CE; Coordenador pedagógico do Liceu de Acopiara.

Robério Rodrigues Feitosa, Universidade Federal do Ceará

Doutorando em Ensino (RENOEN/UFC); Mestre em Ensino de Ciências e Matemática (PPGENCIMA/UFC); Especialista em Ensino de Ciências e Matemática (IFCE, Acopiara) e em Ensino de Biologia e Práticas Pedagógicas (ÚNICA); Licenciado em Ciências Biológicas (UECE/FECLI); Professor de Biologia do Liceu de Acopiara Dep. Francisco Alves Sobrinho.

Maria Márcia Melo de Castro Martins, Universidade Estadual do Ceará

Mestre em Ensino de Biologia (PROFBIO/UECE); Especialista em Educação Ambiental (FASP) e em Gestão Escolar (FAEL); Licenciado em Ciências Biológicas (UECE/FECLI). Professor efetivo da SEDUC-CE; Coordenador pedagógico do Liceu de Acopiara.

Referências

BRASIL. Base Nacional Comum Curricular. 3ª versão. Brasília: Ministério da Educação. 2017a.

BRASIL. Base Nacional Comum Curricular: Ensino Médio. 2018.

BRASIL. Constituição (1934). Lex: Constituição dos Estados Unidos do Brasil, de 16 de julho de 1934.

BRASIL. Constituição (1824). Lex: Constituição Política do Império do Brazil, de 25 de março de 1824.

BRASIL. Lei nº. 13.415, de 16 de fevereiro de 2017b. Altera as Leis no9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, e 11.494, de 20 de junho 2007, que regulamenta o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação, a Consolidação das Leis do Trabalho -CLT, aprovada pelo Decreto-Lei nº 5.452, de 1º de maio de 1943, e o Decreto-Lei nº 236, de 28 de fevereiro de 1967; revoga a Lei nº 11.161, de 5 de agosto de 2005; e institui a Política de Fomento à Implementação de Escolas de Ensino Médio em Tempo Integral. Diário Oficial da União,16 fev. 2017.

BRASIL. Lei nº. 5.692, de 11 de agosto de 1971. Fixa Diretrizes e Bases para o ensino de 1° e 2º graus, e dá outras providências. Diário Oficial da União, 11 ago. 1971.

BRASIL. Lei nº. 4.024, de 20 de dezembro de 1961. Fixa as Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Diário Oficial da União, 20 dez. 1961.

BRASIL. Ministério da Educação. Lei nº. 13.005, de 25 de junho de 2014. Aprova o Plano Nacional de Educação -PNE e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, 25 jun. 2014.

BRASIL. Lei nº. 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial da União, 20 dez. 1996.

BRASIL. Ministério da Educação e do Desporto. Conselho Nacional de Educação. Parecer CNE/CEB nº 15, de 1º de junho de 1998. Aprova as Diretrizes Curriculares Nacionais para o Ensino Médio. Diário Oficial da União, 1 jun. 1998c.

BRASIL. Ministério da Educação e do Desporto. Secretaria da Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: terceiro e quarto ciclos do Ensino Fundamental: Ciências Naturais. Brasília: MEC/SEF, 1998a..

BRASIL. Ministério da Educação e do Desporto. Secretaria da Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: terceiro e quarto ciclos do Ensino Fundamental: temas transversais. Brasília: MEC/SEF, 1998b.

BRASIL. Ministério da Educação e do Desporto. Secretaria de Educação Média e Tecnológica. PCN+ Ensino Médio: orientações educacionais complementares aos Parâmetros Curriculares Nacionais. Ciências da Natureza, Matemática e suas Tecnologias. Brasília: MEC/SEMTEC, 2002.

BRASIL. Ministério da Educação e do Desporto. Secretaria de Educação Média e Tecnológica (SEMTEC). Parâmetros Curriculares Nacionais para o Ensino Médio. Brasília: MEC/SEMTEC, 2000.

DUARTE, N. “Um montão de amontoado de muita coisa escrita”. Sobre o alvo oculto dos ataques obscurantistas ao currículo escolar. In: MALANCHEN, Júlia; MATOS, Neide da Silveira Duarte; ORSO, Paulino José (Orgs.). A Pedagogia Histórico-crítica, as Políticas Educacionais e a Base Nacional Comum Curricular. Editora Autores Associados, Campinas – SP, 2020

FERREIRA JUNIOR, A. História da Educação Brasileira: da Colônia ao Século XX. São Carlos: EdUFSCar, 2010.

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2002.

KRASILCHIK, M. O Professor e o Currículo das Ciências. São Paulo: EPU/EDUSP, 1987.

KRASILCHIK, M. Prática de ensino de Biologia. 4. ed. São Paulo: EDUSP, 2011.

KRASILCHIK, M. Reformas e realidade: o caso do ensino das Ciências. São Paulo em perspectiva, v. 14, p. 85-93, 2000.

MAGALHÃES JÚNIOR, C. A. O.; PIETROCOLA, M.; ORTÊNCIO FILHO, H. História e características da disciplina de Ciências no currículo das escolas brasileiras. Educere - Revista da Educação, v. 11, n. 2, p. 197-224, jul./dez. 2011.

MARTINS, A. E. P. S.; SILVA, F. S. Oliveira; NICOLLI, A. A. A História do ensino de Ciências no Brasil e a Elaboração da Base Nacional Comum Curricular. Revista Cocar, v. 15, n. 32, 2021.

MARANDINO, M.; SELLES, S. E.; FERREIRA, M. S. Ensino de Biologia: histórias e práticas em diferentes espaços educativos. São Paulo: Cortez, 2009.

MARTINS JÚNIOR, F. R. F.; VIDAL, E. M. Políticas de Formação Docente e Licenciatura em Química. Humanidades e Inovação, v. 8, n. 47, p. 344-359, jun. 2021.

PILETTI, N. Estrutura e Funcionamento do Ensino Médio. 5. ed. São Paulo: Ática, 2007.

PILETTI, N. História da Educação no Brasil. 3. ed. São Paulo: Ática, 1991.

ROMANELLI, O. O. História da Educação no Brasil. 40. ed. Petrópolis, RJ: Editora Vozes, 2014.

SAVIANI, D.; ALMEIDA, J. S.; SOUZA, R. F.; VALDEMARIN, V. T. O Legado Educacional do Século XX no Brasil. 3. ed. Campinas, SP: Autores Associados, 2014.

SAVIANI, D. Escola e Democracia. 39. ed. Campinas, SP: Autores Associados, 2007.

SAVIANI, D. História das Ideias Pedagógicas no Brasil. 4. ed. Campinas, SP: Autores Associados, 2013.

TRIVELATO, S. F; SILVA, R. L. F. Ensino de Ciências. São Paulo: Cengage, 2019.

Downloads

Publicado

23-10-2023

Como Citar

RIBEIRO, P. N. C.; FEITOSA, R. R.; MARTINS, M. M. M. de C. Aspectos e percursos históricos do ensino de Ciências e Biologia no Brasil. Poíesis Pedagógica, Catalão, v. 21, 2023. DOI: 10.69532/2178-4442.v21.74630. Disponível em: https://periodicos.ufcat.edu.br/poiesis/article/view/74630. Acesso em: 26 maio. 2024.

Edição

Seção

ARTIGOS