Epistemologia e formação de professores: entre a prática e a práxis

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5216/rppoi.v20.74070

Palavras-chave:

Epistemologia da prática. Epistemologia da práxis. Formação docente.

Resumo

Este artigo apresenta uma reflexão sobre a questão epistemológica da formação de professores nas propostas reformistas do Estado brasileiro desde os anos 1990, construído a partir do diálogo com referencial crítico. Para tanto, aborda os conceitos epistemologia da prática e epistemologia da práxis. O estudo permite afirmar que as propostas de formação docente elaboradas desde aqueles anos são fundamentadas na epistemologia da prática. Tal formação, fragilizada no que se refere aos conhecimentos científicos, resulta na desintelectualização e despolitização dos professores. Assume-se posicionamento a favor da epistemologia da práxis, entendendo-a como uma perspectiva epistemológica e política que promove uma formação docente crítica e emancipadora.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Vanderleida Rosa de Freitas Queiroz, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Goiás - IFG

Doutora em Educação pela Faculdade de Educação da Universidade Federal de Goiás (UFG). Mestre em Educação pela UFG. Especialista em Língua Portuguesa e Licenciada em Letras Modernas Português/Inglês, pela Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) e pela Fundação de Ensino Superior de Rio Verde-GO (FESURV). Especialista em Gestão de Turismo e Hotelaria pela Faculdade Cambury (Goiânia-GO). Professora titular no Instituto Federal de Goiás (IFG), com experiência na docência da Educação Básica e Superior, na modalidade de Educação Profissional, Licenciaturas e Pós-Graduação em Educação Lato e Stricto Sensu. Participa, como pesquisadora colaboradora, do Grupo de Pesquisa vinculado ao Núcleo de Formação de Professores (NUFOP) da UFG, na pesquisa sobre "A produção acadêmica sobre professores(as):estudo interinstitucional da Região Centro Oeste" e da REDECENTRO - Rede de Pesquisadores sobre Professores(as) da Região Centro-Oeste. Atualmente é docente no Mestrado em Educação para Ciências e Matemática do IFG-Câmpus Jataí e coordenadora da Editora IFG.

Referências

BORGES, Fabiana Kalil; QUEIROZ, Vanderleida Rosa de Freitas e. A formação de professores da educação básica a partir dos anos 1990: epistemologias e qualidade educacional. In: OLIVEIRA, Daniel Junior; FREITAS, Carla Conti de; REIS, Marlene Barbosa de Freitas. (org.). Educação e formação de professores: cenários e práticas pedagógicas. Goiânia: Scotti, 2019.

FRIGOTTO, Gaudêncio; CIAVATTA, Maria. Educação Básica no Brasil na década de 1990: subordinação ativa e consentida à lógica do mercado. Educ. Soc., Campinas, v. 24, n. 82, p. 93-130, abr. 2003. Disponível em: www.scielo.br/pdf/es/v24n82/a05v24n82.pdf. Acesso em: 9 set. 2016.

GIARETA, Paulo Fioravante; LIMA, Cezar Bueno de; PEREIRA, Tarcísio Luiz. A política curricular da BNCC e seus impactos para a formação humana na perspectiva da pedagogia das competências. RIAEE- Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v.17, n. esp. 1, p. 0734-0750, mar. 2022.

GOMIDE, Ângela Galizzi Vieira. Políticas da Unesco para Formação de Professores no Brasil: uma leitura da desqualificação da educação brasileira. Cadernos de Pesquisa: Pensamento Educacional, v. 5, n. 11, 2010. Disponível em: https://seer.utp.br/index.php/a/article/view/1834. Acesso em 10 jul. 2020.

LIMONTA, Sandra Valéria; SILVA, Kátia Augusta Curado P. C. da. Formação de Professores, trabalho docente e qualidade do Ensino. In: LIBÂNEO, José Carlos; SUANNO, Marilza Vanessa Rosa; LIMONTA, Sandra Valéria. (org.). Qualidade da escola pública: políticas educacionais, didática e formação de professores. Goiânia: CEPED Publicações: América: Kelps, 2013.

MAGALHÃES, Solange M. Oliveira; SOUZA, Ruth Catarina C. de. Análise epistemológica do método. In: MAGALHÃES, Solange M. Oliveira; SOUZA, Ruth Catarina C. de. Epistemologia da práxis e epistemologia da prática: repercussões na produção de conhecimentos sobre professores. Campinas, SP: Mercado de Letras, 2018.

ROSA, Sandra Valéria Limonta; SANTOS, Willian Batista dos. Trabalho docente e qualidade da educação básica: crítica às diretrizes do banco mundial. Linhas Críticas, Brasília, DF, n. 46, p. 665-687, set./dez. 2015.

SAVIANI, Dermeval. Epistemologia e teorias da educação no Brasil. Pro-Posições, v. 18, n. 1 (52) - jan./abr. 2007. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/proposic/article/view/8643570. Acesso em: 12 maio 2020.

SHIROMA, Eneida Oto; EVANGELISTA, Olinda. A mística da profissionalização docente. Revista Portuguesa de Educação. Braga: Universidade do Minho, vol. 16, n. 2, 2003.

SILVA, Kátia Augusta Curado P. C. da. A formação de professores na perspectiva crítico-emancipadora. Linhas Críticas, Brasília, DF, v. 17, n. 32, p. 13-31, jan./abr. 2011. Disponível em: https://periodicos.unb.br/index.php/linhascriticas/article/view/3668/3347. Acesso em: 15 jul. 2020.

SILVA, Kátia Augusta Curado P. C da. Epistemologia da práxis na formação de professores: perspectiva crítico-emancipadora. Campinas, SP: Mercado de Letras, 2018.

TRIVIÑOS, Augusto Nibaldo Silva. Introdução à Pesquisa em Ciências Sociais: a Pesquisa Qualitativa em Educação – o Positivismo, a Fenomenologia, o Marxismo. 5. ed. 18. reimpr. São Paulo: Atlas, 2009.

Downloads

Publicado

2022-12-31