A PRÁTICA DE ENSINO DE CIÊNCIAS E QUÍMICA NA EDUCAÇÃO ESCOLAR INDÍGENA: UM MAPEAMENTO DAS PUBLICAÇÕES NO CATÁLOGO DA CAPES

Autores

  • Eva Aparecida da SILVA Faculdade de Ciências e Letras da Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, Câmpus de Araraquara (UNESP/FCLAr), Araraquara, São Paulo, Brasil, eva.silva@unesp.br https://orcid.org/0000-0003-2821-4062
  • Karen Chibana FERREIRA Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, Câmpus de Araraquara (UNESP/IQ), Araraquara, São Paulo,Brasil, karen_chibana@hotmail.com https://orcid.org/0000-0003-2137-0652

DOI:

https://doi.org/10.5216/lep.v25i1.71624

Palavras-chave:

Educação escolar indígena, Prática de ensino, Química, Ciências, Bancos de dados da CAPES

Resumo

Este trabalho objetiva apresentar o mapeamento das publicações nacionais sobre o ensino de Ciências e Química na Educação Escolar Indígena (EEI), realizado no Catálogo de Teses Dissertações da CAPES, e, entre os trabalhos encontrados, a análise das práticas de ensino envolvendo Ciências e Química na Educação Escolar Indígena, relacionando com os conteúdos propostos pelos documentos oficiais (Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Escolar Indígena, Diretrizes Nacionais para o Ensino Fundamental II e o Ensino Médio, e BNCC referente a esses dois níveis de ensino) e os saberes e tradições de diferentes grupos indígenas. Com isso, buscou-se visibilizar as histórias, culturas e conhecimentos indígenas, no contraponto à visão eurocêntrica presente em diversos documentos analisados, bem como contribuir para que haja um parâmetro quantitativo das publicações, a partir do banco de dados da CAPES, acerca da Educação Escolar Indígena e o Ensino de Ciências e Química, trazendo, ainda, reflexões sobre a importância de incorporar a temática indígena em diversos campos de estudo e áreas do conhecimento.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Eva Aparecida da SILVA, Faculdade de Ciências e Letras da Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, Câmpus de Araraquara (UNESP/FCLAr), Araraquara, São Paulo, Brasil, eva.silva@unesp.br

Professora Doutora do Departamento de Educação da Faculdade de Ciências e Letras da Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, Câmpus de Araraquara (UNESP/FCLAr).

Karen Chibana FERREIRA, Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, Câmpus de Araraquara (UNESP/IQ), Araraquara, São Paulo,Brasil, karen_chibana@hotmail.com

Graduada/Licenciada em Química e Mestranda em Química no Instituto de Química da Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, Câmpus de Araraquara (UNESP/IQ).

Referências

BRASIL. Lei n. 11.645, de 10 de março de 2008. Altera a Lei n. 9.394 de 20 de dezembro de 1996, modificada pela Lei no 10.639, de 9 de janeiro de 2003, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, para incluir no currículo oficial da rede de ensino a obrigatoriedade da temática “História e Cultura Afro-Brasileira e Indígena”. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 1996.

BRASIL. Ministério da Educação. Referencial curricular nacional para as escolas indígenas. Brasília: MEC/SEF, 1998.

BRASIL. Resolução CNE/CEB 5/2012 de 25 de junho de 2012. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 2012.

BRASIL. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF, 2016.

FERREIRA, Mariana Kawall Leal. A educação escolar indígena: um diagnóstico crítico da situação no Brasil. In: LOPES DA SILVA, Aracy; FERREIRA, Mariana Kawal Leal (org.). 2. ed. Antropologia, história e educação: a questão indígena e a escola. São Paulo: Global, 2001. p. 71-111.

GIL, Antônio Carlos. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2008.

GOMES, Nilma Lino. Relações étnico-raciais, educação e descolonização dos currículos. Currículo sem Fronteiras, v. 12, n. 1, p. 98-109, jan.-abr. 2012. Disponível em: http://www.apeoesp.org.br/sistema/ck/files/5_Gomes_N%20L_Rel_etnico_raciais_educ%20e%20descolonizacao%20do%20curriculo.pdf. Acesso em: 18 jul. 2021.

GRUPIONI, Luís Donisete Benzi. Educação e povos indígenas: construindo uma política nacional de educação escolar indígena. Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos, Brasília, v. 81, n. 198, p. 273-283, 2000. Disponível em: http://rbep.inep.gov.br/ojs3/index.php/rbep/article/view/3723. Acesso em: 18 jul. 2021.

LOPES, Edinéia Tavares. Conhecimentos Bakairi cotidianos e conhecimentos químicos escolares: perspectivas e desafios. 2012. 244 f. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Federal de Sergipe, São Cristóvão, 2012.

MARCONI, Marina Andrade; LAKATOS, Eva Maria. Técnicas de pesquisa. 5. ed. São Paulo: Atlas. 2002.

MONTEIRO, Ercila Pinto. Educação científica intercultural: contribuições para o ensino de química nas escolas indígenas Ticuna do Alto Solimões-AM. 2018. 278 f. Tese (Doutorado em Educação para a Ciência) – Faculdade de Ciências, Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, Bauru, 2018.

SOARES, Regina Celia Silva. Proposta de um manual de práticas de química utilizando materiais do cotidiano para a escola diferenciada de ensino fundamental e médio índios Tapebas. 2013. 168 f. Dissertação (Mestrado Profissional em Ensino de Ciências e Matemática) – Centro de Ciências, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2013.

Downloads

Publicado

01/26/2022

Como Citar

SILVA, E. A. da; FERREIRA, K. C. A PRÁTICA DE ENSINO DE CIÊNCIAS E QUÍMICA NA EDUCAÇÃO ESCOLAR INDÍGENA: UM MAPEAMENTO DAS PUBLICAÇÕES NO CATÁLOGO DA CAPES. Linguagem: Estudos e Pesquisas, Goiânia, v. 25, n. 1, p. 15–27, 2022. DOI: 10.5216/lep.v25i1.71624. Disponível em: https://periodicos.ufcat.edu.br/lep/article/view/71624. Acesso em: 26 maio. 2024.

Edição

Seção

Práticas e Vivências na Educação Escolar Indígena